Repetidora

Repetidora

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

PY2 BJO - JUNIOR TORRES DE CASTRO


JUNIOR TORRES DE CASTRO Radioamador na acepção mais nobre do termo, o brasileiro Júnior Torres de Castro, PY2BJO, conseguiu o êxito extraordinário de inscrever-se no seleto rol de nomes indicados para o prêmio Nobel da Paz. O mérito deste paulista de Botucatu foi ter construído com recursos próprios o primeiro satélite artificial com fins educativos e humanitários, o Dove (pomba em inglês). Colocado no espaço pela empresa francesa Ariane Espaciale em 1990, os primeiros estudos se desenvolveram em uma garagem no bairro paulistano do Pacaembu. O referido invento era capaz de transmitir mensagens de paz que podiam ser captadas na Terra por um rádio portátil comum, equipamento acessível a qualquer pessoa.
O satélite foi construído a partir de um projeto denominado Microsat, idealizado por Torres de Castro em 1957. Naquela época este radioamador, engenheiro civil e elétrico formado pela Faculdade Mackenzie e com passagens pelas universidades de Columbia e Stanford, nos Estados Unidos, ficou maravilhado ao ouvir em seu HT (Handie Talkie) os sons emitidos pelo Sputnik, o primeiro satélite lançado ao espaço pelos soviéticos. Os sinais de telemetria (condições gerais do projétil no espaço, desde localização até temperatura e movimento) ativaram a imaginação do cientista brasileiro. "Por que não estabelecer uma ponte de comunicação entre a tecnologia espacial e a população?" questionou 12 anos antes que as imagens da televisão mostrassem Neil Armstrong pisando na lua pela primeira vez. Impaciente para esperar o avanço das comunicações espaciais, Castro, ainda na década de 50, percorreu o planeta distribuindo cerca de dois mil receptores que decodificavam os sinais dos satélites em escolas e centros educacionais. Gravou ainda três mil mensagens de paz de estudantes, mais tarde inseridas em seu satélite, em um momento em que a Guerra Fria era a tônica das relações no mundo. Os receptores que ele distribuiu permitiam que crianças e adolescentes ouvissem as mensagens de paz e também proporcionava acesso às informações de telemetria do satélite. Com um mapa na mão podiam verificar até a posição onde o satélite se encontrava no céu. Através dele, podemos ver a grandiosidade de UM BRASILEIRO RADIOAMADOR numa época em que Informática era coisa muito limitada, tecnologia era coisa para poucos e ter lançado um Satélite para nós mortais era simplesmente impossível.