Repetidora

Repetidora

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

VISIONÁRIOS PROFETIZAM



Apenas alguns anos atrás os grandes e sábios visionários profetizavam que : o rádio amador ao lado de discos de vinil, filmes de 35 mm e fita VHS, eram considerados como tecnologias programadas para desaparecer da face da terra.
E como esses grandes e sábios visionários estavam errados.
Cerca de 700.000 americanos têm licenças de rádio amador a partir de 1990, e isso a uma geração atrás. E esse número está a aumentar praticamente no mundo inteiro.
O rádio amador nunca vai ter o sex appeal do iPhone, mas tem um certo apelo nerd,
" Ele cria sua própria experiência, que é realmente o fundamental aqui". "
“Se ele apenas emula uma experiência que você pode obter on-line, garanto que ele não vai crescer."
Muitos radioamadores são nossos conhecidos, eles gostam de pendurar cartões postais de contatos globais em suas paredes, igual aos caçadores que gostam de mostrar os chifres de veado pendurados na parede como troféus de suas proezas, que esse passatempo é perfeito não apenas para uma pessoa extrovertida, que gosta de falar e passar muito tempo diante do transmissor, qualquer pessoa pode ser radioamador.
É uma comunidade diferente. Não são nenhum estereótipo de idade, é só falar, partilhar, e desfrutar."
Até recentemente, o radioamadorismo foi diminuindo à medida que os operadores mais velhos morriam. Porem recentemente a situação modificou-se somente no ano passado, mais de 30 mil novos candidatos se inscreveram para se tornarem operadores de rádio amador, segundo Maria Somma, uma funcionária da Liga Americana Radio Relay.         Um radioamador não é apenas uma pessoa que tem um aparelho de rádio emissor/receptor, que encontra alguém com quem falar do outro lado.           Aquilo que um radioamador pode fazer e aprender vai muito para além disto.
Em primeiro lugar, não há limites.          O radioamador pode contatar com quase qualquer pessoa à face da Terra.            Mas para além disso o radioamador aumenta os seus conhecimentos e cultura.         Pode ajudar em casos de emergência, gerindo as comunicações e aumentando assim a possibilidade de socorro a tempo. Desenvolve os seus conhecimentos acerca de rádio e aperfeiçoa os seus próprios equipamentos e pode utilizar o rádio não apenas dentro de casa mas também fora da residência desde que tenha equipamento adequado a isso.           Para além disso são promovidos encontros em vários pontos do país e mundo, onde é possível trocar impressões com outros radioamadores e conhecer aqueles com quem se fala mas nunca se vê.
Em uma convenção de rádio amador no Rio Grande do Sul, os radioamadores realizam troca de peças, de antena e outros equipamentos, este setor é majoritariamente masculino.             Mas contando 15 anos de idade, Jorge Dunn está participando pela primeira vez junto com seu pai desta convenção.            Ele comentou “que no Facebook as mensagens de texto são divertidas, mas fazer amigos usando um rádio custando apenas $ 200 Dólares e que não vem com taxas mensais é muito mais gratificante.
Com o rádio amador você pode conversar com pessoas novas, de todos os tipos, de todas idades, de todas raças, e é simplesmente incrível o que um pequeno rádio pode fazer.           Porque não importa onde você está, se você tem o direito material e o poder de direito de poder falar com alguém é muito gratificante", complementou Jorge .
O pai de Jorge,  Alexandre Dunn, diz que a conversa cortês entre operadores de rádio amador é bom para os adolescentes.           "Aqui os jovens têm a oportunidade de se comunicar com um grande número de pessoas, que incute uma certa quantidade de confiança na sua capacidade de exercer a arte perdida da conversa", disse Alexandre Dunn
Mesmo os die-hard radioamadoristicos admitem que o rádio amador nunca vai ser um passatempo popular. Com celulares inteligentes e outros dispositivos, as pessoas estão mais conectados à Internet do que antes. Mas as pessoas ainda estão descobrindo a alegria de se comunicar com uma tecnologia que existe há mais de um século, o rádio.

Autor do artigo: Mário Keiteris- PY2 M X K            
(Radioamador Veterano e Escritor)
Um forte e cordial     73.

fonte: http://qsy.to/py2mxk