Repetidora

Repetidora

sábado, 24 de maio de 2014

LABRE visita ITA e INPE

satélite Dove-OSCAR-17

Radioamadores difundiram a vocação experimental do serviço e importância da gestão de frequências dos satélites
A LABRE, por intermédio do GDE, Grupo ad-hoc de Gestão e Defesa Espectral, realizou no dia 09 de maio de 2014 uma visita ao Instituto Tecnológico de Aeronáutica - ITA, e ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE, em São José dos Campos, no interior de São Paulo.
Os radioamadores Edson W. R. Pereira, PY2SDR; Adinei Brochi, PY2ADN e João Roberto S. G Ferreira, PY2JF; foram recebidos pelo Prof. Dr. Douglas Soares, PY2DGS (ex-presidente da LABRE-SP), pelo mestrando do INPE Cléber Hoffmann (representando o projeto AESP-14) e pela doutoranda do ITA Lídia Hissae Shibuya (representando o satélite ITASAT).
Pela manhã foi realizada reunião sobre os aspectos técnicos dos satélites AESP-14 e ITASAT. Pela tarde Edson, PY2SDR, realizou uma palestra descrevendo o que é o Serviço de Radioamador, seus objetivos, os campos de atividades, a vocação experimental, a organização social e representativa dos radioamadores, a configuração jurídica nacional e internacional.
Edson explicou aos presentes o processo e importância da coordenação de freqüências através da IARU, a União Internacional dos Radioamadores, quando as comunicações empregadas por satélites educacionais e experimentais ocorrem em frequências alocadas ao Serviço de Satélite Radioamador. Edson também frisou a relevância dos licenciamentos das estações - tanto satelitais como terrestres - perante a Anatel, com um radioamador responsável classe A. A divulgação das frequências, modulações, protocolos e formatos de telemetria também foram lembrados como requisitos da IARU.
A LABRE/GDE está organizando um grupo de trabalho interno para auxiliar os núcleos de pesquisa e desenvolvimento de satélites na integração dos projetos com a IARU e o radioamadorismo. Para contatos e outras informações escreva para contato@radioamadores.org ou visite http://www.radioamadores.org
Os radioamadores estão entre as comunidades experimentais precursoras das comunicações satelitais. Desde a década de 1960 as associações nacionais radioamadoras (e posteriormente a AMSAT, Amateur Satellite Corporation), em parceria com as agências espaciais e instituições militares, desenvolvem a série de satélites OSCAR (Orbiting Satellite Carrying Amateur Radio). O Brasil em 1990 participou do projeto através do satélite Dove-OSCAR-17. Atualmente as parcerias se ampliaram às instituições educacionais e o desenvolvimento dos cubesats.
A visita da LABRE ao ITA e INPE foi acompanhada pela equipe do CRAM, Clube de Radioamadores de Americana. A LABRE e o CRAM também estão envolvidos com comunicações experimentais por meio de balões estratosféricos, com apoio do IPMet, o Instituto de Pesquisas Meteorológicas da Unesp, Universidade Estadual Paulista, no projeto Ícaro (Introdução ao Conhecimento da Atmosfera pelos RadiOamadores).



fonte:LABRE/GDE, maio de 2014