Repetidora

Repetidora

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

A METAMORFOSE DO CQ



ANTES da invenção do rádio, os operadores de telegrafia das ferrovias britânicas, usaram o sinal "CQ" como um chamado geral a fim de chamar a atenção de todas as estações ao longo da linha. O "CQ" era usado, precedendo notícias de importância, desastres ou o sinal horário diário, às 10 horas da manhã. A Companhia Marconi recrutou muitos operadores do serviço telegráfico e o costume passou para o rádio. O significado inicial do "CQ" era " Pare de transmitir e escute". Os primeiros operadores de rádio necessitavam um sinal mais distinto para os chamados de emergência,e a letra "D" foi adicionada ao "CQ" para indicar" perigo " ou "catástrofe". Na literatura popular daquele tempo, os escritores diziam que o sinal significava "Come Quick Danger" (Venha, Depressa, Perigo).Atualmente, "CQD" não tem nenhum significado, assim como o sinal de emergência "SOS".
Alguns autores disseram que "SOS" significav "Save our souls" (Salvem nossas almas) mas, na realidade, nada significam. Ambos os sinais foram adotados pelo fato de serem facilmente reconhecidos e lembrados. Em dezembro de 1898, o Serviço Inglês de Barcos Ligeiros estabeleceu a comunicação via rádio entre a "East Goodwin Sands Light Ships" e a "South Foreland Lighthouse", em Dover, à distancia de 20 km. A primeira mensagem de emergência na história  foi enviada nesse mesmo mês, quando um barco encontrou um outro navio em  perigo em Goodwin Shoals. O barco, usou o rádio para solicitar socorro, em 3 de março de 1899, quando o mesmo foi abalroado por um cargueiro.
A Companhia Marconi e o "Lloyds" assinaram, em 1901, um contrato por 14 anos, o qual estipulava que o serviço de comunicação entre os navios e a terra deviam ser feitos por Marconi. Tantos os operadores  como os equipamentos de bordo e de terra deviam ser fornecidos pela  Companhia Marconi.
O contrato estipulava também que as estações Marconi podiam se  comunicar unicamente com outras estações Marconi, incluindo operadores. Este contrato deu à Companhia Marconi um virtual monopólio das comunicações terra-mar.
Em junho de 1903 o transatlântico "Deutschland" da "Hamburg-America Line" sofreu avarias perto da baia de Nova York e estava impossibilitado de mover-se por 24 horas. Usou então o seu equipamento gemmanico para pedir auxilio, mas não conseguiu resposta da  Companhia Marconi, em terra. Depois deste incidente a "Hamburg- America Line" anunciou que seus navios seriam equipados com estações da Marconi.
Mais tarde, em 1903, o príncipe Henry, da Prússia, visitou os Estados Unidos. O príncipe viajou em um navio alemão equipado com uma estação Marconi, e conseguiu combinar com antecedência os detalhes de sua visita, por meio do rádio, antes de sua chegada à Nova York. Em sua volta ele viajou em outro navio equipado com estação de fabricação alemã. A estação Marconi da Ilha de Wright recusou aceitar as mensagens enviadas ao irmão do príncipe, o imperador Guilhemme II. Depois deste acontecimento, em Berlim, o príncipe Henry reclamou os seus problemas de comunicação, e o Governo alemão convidou as diversas potências marítimas do mundo para a primeira conferência sobre o rádio, realizada em Berlim, em agosto de 1903.
O primeiro item da agenda da "Conferência Preliminar de Telegrafia sem fios", propunha que "... as estações costeiras são autorizadas a receber e transmitir mensagens de, ou para, navios em tráfego sem distinção do sistema de telegrafia empregado".
A Inglaterra não aprovou a proposta pelo fato de existir um contrato entre a Marconi e o Lloyds. Os italianos votaram contra, por suas estreitas relações com a Companhia. Outros participantes aprovaram o artigo da agenda que questionava o sistema único de telegrafia.
O delegado italiano sugeriu um processo uniforme a fim de facilitar as comunicações internacionais. Recomendou ele que a Conferência adotasse "SSS DDD" como sinal de emergência. Osingleses optaram por "CQD". Os alemães propuseram "SOE". A conferência terminou sem que se chegasse a uma conclusão quanto a um sinal internacional.
O primeiro "CQD" de um navio americano foi enviado por Ludwig Amson, a bordo do "Kroonland", da "Red Star Line", que viajava de Antuérpia para Nova York. Em 7 de dezembro de 1903, no Mar do Norte, forte temporal avariou o navio. Retornando à Irlanda, o rádio operador estabeleceu comunicação com a estação Marconi em Cape Clear, a 200km de distancia. O "London Times" comentou: "Os passageiros elogiaram a utilidade do sistema Marconi, o qual permitiu que se fizessem contatos com amigos e familiares na Inglaterra, Escócia e o Continente, inclusive com a América, e receberam as respostas através da estação nas costas da Irlanda". A Companhia Marconi adotou oficialmente o "CQD" como sinal de emergência em janeiro de 1904. A Segunda Conferência de Berlim, em1906, aprovou o "SOS" como sinal de emergência internacional, mas o "CQD" foi usado ainda por muitos anos. Quando o "Republic" naufragou na Flórida, em 1909, Jack Binns enviou o sinal "CQD" de socorro. Quando o "Titanic" também naufragou, em abril de 1912, os rádio operadores John Phillips e Harold Bride enviaram ambos os sinais de socorro, "CQD" e " SOS".
Na prática do rádio moderno o "CQ" mantém o seu significado original, "um chamado geral a todas as estações". Os navios enviam "CQ" precedendo reportagens sobre o tempo, tráfego ou noticias. No serviço de radioamador o "CQ" é um convite para o contato. A Radiocomunicação é relativamente nova em seu desenvolvimento, mas o "CQ" é mais velho que o rádio.

fonte:(QTC Bandeirante, Ano II, No 7, jul/94, p.4)