Repetidora

Repetidora

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

VOCÊ SABE OPERAR SATÉLITES ?


Com este artigo pretendo abrir uma série sobre este tema ainda pouco conhecido pelos colegas radioamadores. Nessa óptica, entenda-se por comunicações espaciais a comunicação das estações do Serviço de Amador com astronautas radioamadores a bordo de naves espaciais ou transbordadores, o uso de satélites artificiais em órbita para retransmissão das suas emissões ou simples recepção de informação e o uso de corpos celestes como a lua como repetidores passivos. Ainda este ano teremos oportunidade de possuir um repetidor na lua através de uma nave chinesa, segundo consta brevemente teremos um repetidor em Marte Aguardem, a tecnologia avança rapidamente, tente acompanha-la. Os satélites artificiais de comunicações podem ser geralmente agrupados em três tipos principais de acordo com os parâmetros da sua órbita em redor da terra. Assim sendo podemos classificá-los em satélites de baixa altitude com órbita quase circular, de alta altitude com órbita elíptica e os satélites geoestacionários. As órbitas de baixa altitude, tal como o seu próprio nome indica situam-se entre 335 Kilometros e os 40.000 Kilometros. Os satélites neste tipo de órbita descrevem um movimento circular em volta da terra atraída pela gravidade do planeta com poucas variações de altitude em relação a terra. Desta forma estes dispositivos dão várias voltas ao mundo por dia passado sempre por cima de regiões diferentes já que se afastam algumas dezenas ou centenas de Kilometros em relação aos pontos em terra por baixo de si na passagem anterior. Nas órbitas de alta altitude, os satélites para além desse movimento circular em volta do planeta ainda exibem uma outra particularidade que é o movimento elíptico, ou seja, cada movimento de rotação tem um ponto de maior afastamento e outro de maior proximidade em relação a terra. Os satélites geoestacionários mantêm uma órbita fixa a cerca de 35.800 Kilometros acima do equador. Só é possível manterem-se 24 horas por dia nessa posição porque viajam precisamente à mesma velocidade do planeta e na mesma direção. A grande necessidade do seu uso obrigou a estabelecer-se uma cintura com 3º de longitude de separação obrigatória entre cada uma das posições pré-definidas para alojamento destes satélites usados sobretudo para ligações intercontinentais de rádio, televisão, telefone e outros tipos de comunicações. Até à presente data não há conhecimento de nenhum tipo possível de utilização de satélites geoestacionários no serviço de amador por satélite para comunicações. Como vimos em relação aos satélites de órbitas quase circulares e elípticas a sua posição em relação ao solo varia com o tempo. Este fato torna a comunicação ou a simples recepção dos seus sinais somente possível quando não há impedimentos ou barreiras físicas na ligação com a estação terrestre, ( nomeadamente só quando o satélite se eleva acima do horizonte). O conjunto de parâmetros usados para calcular a posição atual do satélite em relação ao ponto da terra onde se encontra a estação de solo denominam-se Elementos Keplerianos. Qualquer computador pessoal dispõe hoje de uma incrível variedade de programas ou aplicações informáticas mais ou menos sofisticadas e precisas para cumprir esta operação com sucesso na estação de radiocomunicações, o que torna fácil e acessível. Associações de radioamadores que se dedicam a este tipo de comunicações como a  AMSAT  e  organizações espaciais como a NASA, (entre outras entidades), fornecem e atualizam mesmo via Internet listagens de Elementos Keplerianos para programação dos sistemas caseiros de cálculo de posicionamento, tornando-se a única responsabilidade do radioamador a inserção esses dados no programa sempre que ache necessário fazê-lo. Para se trabalharem os satélites que disponibilizam comunicações no serviço de amador por satélite as estações devem equipar-se com os meios adequados a fazerem uso dos repetidores ou instrumentação instalada a bordo. Correntemente, a maior parte das comunicações acessíveis destes satélites são sobretudo as retransmissões do sinal, seja este em telefonia ou nos modos digitais. Para esta operação, tal como acontece com as vulgares estações repetidoras terrestres, existe um canal de acesso e um de saída ou recepção. Estes canais são vulgarmente conhecidos como " uplink " ( canal de subida ) e " downlink " ( canal de descida ). Sendo o ideal possuir-se também uma forma de se receber o canal de descida em simultâneo, ( sobretudo para se poder escutar a própria emissão e dessa forma se corrigirem quaisquer eventuais defeitos como os desvios do efeito Doppler provocado por alguns fenômenos físicos comuns a todas comunicações espaciais). Para facilitar tecnicamente esta tarefa, o canal de subida e o de descida estão em segmentos diferentes bandas situadas nas faixas de freqüências atribuídas ao serviço de amador por satélite. A correspondência entre freqüências nas duas bandas pode ser invertida ou não. Nas correspondências não invertidas sabemos que basta somar ou subtrair um número certo de MHz para acharmos o resultado certo dessa conversão. Para nos deslocarmos dentro do segmento de operação desses satélites sabemos que deverá ser percorrido o mesmo espaço numa e noutra banda para tudo bater certo se não houver qualquer tipo de fenômeno que possa ser integrado nas exceções à regra. Vamos tomar com exemplo o fator de conversão de – 116,400 MHz. Se estivermos a emitir no canal de subida em 145,825 MHz devemos ir escutar a freqüência de 29,425 MHz para a resposta ou mesmo para monitorizarmos a nossa própria emissão. Se nos deslocarmos depois para 145.850 MHz a freqüência de escuta para o canal de descida passa então para 29,450 MHz e assim sucessivamente. Usaremos neste caso como exemplo um canal de subida na freqüência de 145,825 MHz ao que corresponde um canal de descida em 435,225 MHz. Se avançarmos para a freqüência de 145,850 MHz não teremos como correspondente o canal de descida em 435,250 MHz, como no exemplo anterior, mas de 435,200. A explicação advém de não haver uma conversão direta fixa de + 289,400 MHz, pois no canal de subida à medida que vamos aumentando a freqüência vamos diminuindo no canal de descida e vice-versa. Nesta ordem de idéias chegamos á conclusão que na freqüência do centro da banda haverá aí sim uma diferença fixa de cerca de 289,300 MHz que vai aumentando à medida que nos deslocamos para os extremos da banda em qualquer das direções. Esta norma é valida quer para os casos em que a freqüência de descida é superior à de subida ou em caso contrário como no primeiro exemplo. Quando as correspondências se invertem como no segundo exemplo, o efeito Dopller é mais fácil de controlar. Este fenômeno deve-se à velocidade de deslocação entre o satélite e a estação terrestre fixa sendo proporcional à freqüência do sinal. Nos casos das comunicações através de satélites com órbitas circulares ou elípticas este ligeiro desvio de freqüência é diferente consoante cada faixa de freqüências do serviço amador por satélite A diferença de freqüência está também relacionada com a altitude. Em satélites de órbita elíptica o efeito de Doppler no apogeu é cerca de oito vezes menor do que se faz sentir no perigeu. Há ainda que ter em consideração este fator de desvio na freqüência tanto no canal de subida como no canal de descida. Para a operação dos satélites pelos radioamadores existem vários modos pré-definidos.  Numa próxima oportunidade vamos ficar a conhecer alguns satélites e a sua forma de operação em particular
Na esperança de que o presente artigo seja do agrado de todos espero seus comentários, críticas ou sugestões, pôr agora despeço-me com um forte e cordial    
73 do Mário PY2 MX K

fonte: Informativo Radioamadoristico PY2MoK

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

2° Encontro de Radioamadores de Itanhaém-SP


Um convite  especial, de – PY2WDD Mozart

Essa é uma grande oportunidade para nos reunirmos pessoalente, partilhando momentos em conjunto, curtindo a alegria de podermos estar com pessoas que praticam o mesmo hobby que nós, que têm interesse na radiocomunicação e que praticam o radioamadorismo constantemente, fazendo dele uma parte de nosso dia-a-dia.
O encontro será realizado em Itanhaém, litoral sul de São Paulo, com acesso por rodovias totalmente remodeladas e seguras, cerca de 110 km da capital do estado.
O encontro será nos dias 14, 15 e 16 de novembro, sendo que a diária, com todas as refeições – café da manhã, almoço e jantar – é de R$ 110,00 por pessoa, sendo que apenas as pessoas abaixo de 7 anos não pagam.
Para as mulheres que acompanharem os radioamadores, haverá uma série de atrativos, promovidos pela esposa do Mozart, que incluem corte de cabelo, unhas e muito mais, tudo gratuitamente.
Além de desfrutar da maravilhosa cidade de Itanhaém, esse tipo de reunião de radioamadores nos dá uma ideia real daqueles que usam suas estações de rádio, não apenas para se divertirem e se comunicarem, mas muito além disso, dessa enorme rede de comunicação que juntos formamos, como uma verdadeira força de reserva nacional.
Programe-se e, quem sabe, poderemos nos encontrar por lá.

terça-feira, 28 de outubro de 2014

"AVIAÇÃO EM FOCO"


Força Aérea brasileira 01 unidade (Transporte de membros do governo)
Tipo Avião comercial
Fabricante: Airbus
(Consórcio Europeu de Fabricação de Aeronaves)
Alemanha,França,Reino Unido,Espanha
País de Origem Multinacional
Primeiro voo: 22 de fevereiro de 1987
Introdução: 28 de março de 1988
Produção: 1987
presente: 6046 até abril de 2014
Capacidade de passageiros: de 107 com 2 classes a 2201 passageiros
Capacidade de carga: 21,21 M³ à 51,73 m³
Custo unitário: de 55 a 66 milhões de dólares
Dimensões: Comprimento 37,57 metros
Envergadura: 34,10 metros
Altura: 11,76 metros
Área (asas): 122,601 m²
Pesos:
Peso máx. decolagem: 77.000 kg
Propulsão:
Motorização: CFM International CFM56 19 500 lbf (8 840 kgf)1
Força de empuxo: 96 à 1471 kN
Performance:
Velocidade máxima: 890 km/h
Velocidade de cruzeiro: 0.78 Ma1
Altitude máxima: 12000 (todos), menos os 12500 dos (A319 CJ e A321)1 metros
Alcance (MTOW):5700 à 12000 (A319 CJ)1 km
Distâncias de decolagem: Pista min. decolagem 18281 metros
Notas:
Capacidade de combustível
24,050 l (A318-100) à 30,190 l (A319-100 / A319LR / A319CJ / A320-200)1

fonte:wipedia.org/wiki/

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

ASSUSTADOR 2,04 % DA CAPACIDADE.

REPRESA DE CAMARGOS 21/10/2014


Última medição: 21 de outubro de 2014
Nível em metros de altitude : 899,56m
Nível % do volume máx : 2,04%
Vazão afluente(volume de água entrando no reservatório) : 21 m³/s
Vazão defluente(volume de água saindo do reservatório) : 66 m³/s

fonte:www.represadecamargos.com.br










NOTA DE FALECIMENTO: SAULO QUAGGIO PY2KO


SAULO QUAGGIO PY2KO (08.03.1947 – 21.10.2014)




Com profundo pesar e tomado pela emoção comunico o falecimento, ocorrido por volta das 07h00 do dia (21/10), do nosso colega SAULO QUAGGIO PY2KO, que precocemente nos deixou aos 67 anos de idade.
Brilhante engenheiro eletrônico, o Saulo era reputado com um dos mais capacitados colegas que tínhamos no país. Autor de projetos renomados e inovadores como o amplificador linear “Burrico Branco” (publicado na QEX) e o transmissor e o receptor “Supermouse”, o Saulo estava sempre presente nas faixas, principalmente nos 40 metros em AM, e também presente em todos os encontros e eventos do Radioamadorismo.
Carismático e ao mesmo tempo simples e humilde, o Saulo tinha uma verdadeira legião de fãs, que como eu, certamente sentirão sua falta!
Lutando bravamente contra uma grave enfermidade, o Saulo pouco tocava nesse assunto, reservado aos amigos mais próximos, mas infelizmente não conseguiu vencer a batalha. Acabou fazendo QSY para frequências muito mais altas, próximas da Luz.
Ciente de que teria pouco tempo de vida, postou num blog pouco antes de partir alguns de seus interessantes projetos, como uma última lembrança aos colegas:

Perdemos um inigualável amigo e o Radioamadorismo brasileiro um de seus mais brilhantes expoentes.

Aos amigos e familiares, nossos sentimentos.73

fonte:Adinei PY2ADN

terça-feira, 21 de outubro de 2014

" AVIAÇÃO EM FOCO "


Cessna 208B Grand Caravan

 - Aeronave extremamente econômica, um dos monomotores turboélice mais vendidos do mundo
TIPO: TRANSPORTE
MODELOS NO BRASIL: C-98 C-98A
EM ATIVIDADE NA FORÇA AÉREA BRASILEIRA 34 SENDO UM PERDIDO EM ACIDENTE .

Descrição
Fabricante Cessna Aircraft Company
Missão Utilitário, executivo e transporte regional de passageiros
Tripulação 1 piloto e 1 co-piloto
Dimensões
Comprimento Aprox. 12,6 m
Envergadura Aprox. 15,8 m
Altura Aprox. 4,3 m
Propulsão
Motores Pratt & Whitney Canada PT6A
Performance
Velocidade máxima Aprox. 320 km/h

O Cessna Caravan é uma econômica e robusta aeronave monomotor turboélice de asa alta e construção convencional metálica, usada com muita frequência em mais de 60 países para transporte executivo de passageiros, transporte de cargas aéreas para empresas de táxi-aéreo e outras pessoas jurídicas, para uso militar no transporte para regiões de difícil acesso, e para transporte regional de passageiros por companhias aéreas regionais, com capacidade para transportar até sete passageiros em viagens interestaduais e intermunicipais, projetada, desenvolvida e fabricada nos Estados Unidos desde a década de 1980 pela Cessna Aircraft Company, um dos maiores fabricantes de aeronaves executivas do mundo.O Cessna Caravan (conhecido também como Cessna 208A) é um projeto totalmente original da Cessna, que desde o início deu prioridade aos aspectos de simplicidade e robustez no projeto da aeronave, com ênfase a itens como flaps elétricos e trem de pouso fixo, com o objetivo de reduzir o máximo possível os custos de manutenção da aeronave, sem prejudicar a segurança de vôo. A opção pelo confiável motor canadense Pratt & Whitney PT6A também foi estratégica, é o motor turboélice mais vendido do mundo, com serviços de manutenção disponíveis em um grande número de localidades em muitos países do mundo

MERCADO

Os principais mercados para a aeronave são o de transporte executivo, transporte de passageiros por companhias aéreas regionais e de taxi aéreo, transporte de carga aérea e transporte militar, porém a versatilidade da aeronave também permite o uso em outras situações, como lançamento de paraquedistas civis e o uso por agropecuaristas, por exemplo.Alguns dos principais concorrentes do Cessna Caravan são o Pilatus PC-12, o Piper Malibu Meridian e o Socata TBM da Socata, embora a velocidade de cruzeiro do Caravan seja inferior às velocidades de cruzeiro do Pilatus PC-12 e Socata TBM.O Cessna Caravan é utilizado principalmente como utilitário, para o transporte de pessoas e de pequenas cargas. A versão especializada em transporte exclusivo de carga aérea é conhecida como Cargomaster. Essa versão não tem janelas, tem piso reforçado e portas traseiras mais largas que as demais versões.Atendendo a pedidos de clientes, ainda na década de 1980 o fabricante norte-americano Cessna passou a disponibilizar a versão alongada da mesma linha de aviões, chamada Cessna 208B Grand Caravan, um derivado com espaço interno aumentado e melhorado para transportar até nove passageiros em viagens interestaduais e intermunicipais.O Cessna 208B Grand Caravan, com fuselagem alongada, e o seu irmão menor Cessna 208A Caravan, podem ser equipados com bagageiro externo fixado na parte de baixo da fuselagem da aeronave, solução adotada também em outros modelos de aeronaves com motorização turboélice de outros fabricantes, como, por exemplo, os bimotores Jetstream 31 e Jetstream Super 31 da British Aerospace.O resultado final foi satisfatório para os clientes na década de 1980, com reflexos imediatos no volume de vendas, com mais de 1.400 unidades de Caravan e Grand Caravan vendidas até hoje, um grande sucesso de vendas que é a prova definitiva de uma nova tendência no mercado mundial de aeronaves, muito favorável aos monomotores turboélice.

Desenvolvimento 

Na década de 1980, percebendo claramente a existência de uma lacuna nesse nicho de mercado, a Cessna iniciou o desenvolvimento do Cessna Caravan, que logo despertou a atenção e o interesse da empresa de transporte de cargas aéreas americana Federal Express (Fedex), o primeiro grande cliente do avião.A aeronave tem sido usada intensivamente desde então por companhias aéreas regionais e de táxi aéreo, transporte de carga aérea e para transporte militar em localidades de difícil acesso, com baixo tráfego de pessoas ou pouco volume de cargas, alimentando as linhas principais ou hubs com aeronaves maiores.O Caravan voou pela primeira vez em 1982. O primeiro modelo de produção foi denominado 208A. A versão alongada Grand Caravan voou pela primeira vez em 1986 e recebeu a designação 208B.Pela capacidade de pousar e decolar em pistas de pouso sem pavimentação, é usado por agropecuaristas de vários países como meio de transporte para visitas às suas fazendas e também por empresários e executivos para visitas às filiais de empresas, fornecedores e revendedores.Os monomotores Cessna Caravan e Cessna Grand Caravan já saem de fábrica com radar meteorológico colorido, GPS e TCAS. São instrumentos de fundamental importância para uma viagem segura e tranquila, sem surpresas desagradáveis na rota...O moderníssimo conjunto de aviônicos com EFIS (Electronic Flight Instrument System) é útil porque facilita a navegação e reduz a carga de trabalho do piloto.A versão executiva pode ser encomendada equipada com ar-condicionado e assentos especiais, mais confortáveis, e outros itens de conforto.

No Brasil

Oferecido para a Força Aérea Brasileira, o Caravan foi rejeitado inicialmente como aeronave de carga por sua autonomia limitada a rotas curtas e médias e por ser uma aeronave monomotora (supunha-se que a operação sobre a Amazônia seria arriscada demais, pois em caso de falha do motor não existem locais de pouso alternativos). Mas foi aceito inicialmente como aeronave orgânica do Centro de Lançamento de Alcântara.Durante sua operação, verificou-se que a aeronave é confiável, fácil de pilotar, robusta, fácil de operar e de manter, o que levou a compras adicionais do modelo. A aeronave opera com facilidade em pistas de terra ou precárias, mostrando-se uma alternativa aos maiores Bandeirantes para o transporte de pequenos volumes, como aeronave de ligação ou pequeno número de passageiros.Essas características se mostraram ideais para as necessidades da FAB, que adquiriu mais aeronaves para integrar algumas unidades aéreas (1º ETA, 7º ETA e 2º/6º GAv) e outras organizações militares, como aeronave orgânica. Devido a essas qualidades, vários pilotos o chamam carinhosamente de “Avião 4X4” pelo fato da infra-estrutura aeroportuária do Brasil ser precária em várias localidades do interior brasileiro, em que sua operação é necessária.A FAB possui em operação cerca de 7 aeronaves Caravan (208A) e cerca de 10 aeronaves Grand Caravan (208B), estas aeronaves receberam a designação C-98 e C-98A.A Polícia Federal Brasileira também adquiriu, na década de 2000, várias aeronaves Cessna 208B Grand Caravan.

fonte:wiki.org


sexta-feira, 17 de outubro de 2014

"Corrente do Bem"





 MAIS UMA VEZ O RADIOAMADORISMO FEZ O SEU PAPEL: SENDO PONTE ONDE A TECNOLOGIA NÃO ESTAVA PRESENTE.
 NOS ÚLTIMOS CINCO DIAS INCÊNDIOS ASSOLARAM  AS SERRAS DE  CARRANCAS E MINDURI-MG, QUEIMANDO MAIS DE QUINZE QUILÔMETROS DE ÁREA.
 QUEREMOS AQUI CONFORTAR AS FAMÍLIAS QUE PERDERAM SEUS ENTES QUERIDOS NO COMBATE AO FOGO.  AGRADECER A  TODOS QUE ESTIVERAM  ENVOLVIDOS DIRETA OU  INDIRETAMENTE  NESTE MOMENTO TÃO DIFÍCIL.
FAZEMOS NOSSAS AS PALAVRAS DO NOSSO AMIGO RADIOAMADOR, SANDRO TEIXEIRA PU4-SDM , QUE COM O SEU RÁDIO E  SEU VEÍCULO APROPRIADO FOI INCANSAVELMENTE  UM  ANJO DA GUARDA NESTA CATÁSTROFE AMBIENTAL.


"Queria agradecer e parabenizar aos Radioamadores que se mobilizaram na ajuda contra o incêndio que assolaram as montanhas de Minduri/Carrancas. Através da Repetidora Campo Das Vertentes 146.630 ,foram feitos vários contatos em tempo real, de forma efetiva e clara no momento dos acontecimentos. Através dos Sr's Diego Teixeira, Pedro Ivan com informações reais dos focos dos incêndios e principalmente o Sr Edgar Rene ,com informações diretas do 11° Batalhão de Infantaria e também a Brigada de incêndio B1 ligada ao Comando Central de Belo Horizonte. Informações que nos colocou um passo a frente de algumas autoridades locais e até mesmo do Corpo de Bombeiros.
Prova essa , que na quinta feira dia 16/10/2014 as 9:45 Am ,recebi uma ligação da B1, que disponibilizariam 2 aviões para combate as chamas ! Digo que estávamos a frente dos bombeiros pois o Sub Tenente estava do meu lado e não sabia dessa informação.
Enfim, através dos esforços de todos ,principalmente das vítimas do incêndio, radioamadores, brigadista, voluntários, funcionários públicos de Carrancas, produtores rurais e mais uma massa de anônimos, foi criada uma corrente do bem ,na qual tem que ser aperfeiçoada e seguida !"




 

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

VEM AÍ REPETIDORA PY4-RAA SANTA CRUZ DE MINAS - MG

 PY4-RAA A CAÇULINHA DO CAMPO DAS VERTENTES .


COMUNICAMOS QUE EM BREVE  ESTARÁ NO  AR  A MAIS NOVA REPETIDORA DE VHF 2 METROS DO CAMPO DAS VERTENTES A   PY4-RAA   DA CIDADE DE SANTA CRUZ DE MINAS-MG NA FREQUÊNCIA DE 145230.

SANTA CRUZ DE MINAS-MG

É uma cidade desmembrada do município de Tiradentes, onde era um bairro chamado Porto Real, sua ocupação data do século XVIII. Na região denominada Córrego (Arraial do Córrego), teve origem o povoamento da atual Santa Cruz de Minas. Ali, se estabeleceram, em antigas fazendas, os primeiros moradores vindos do Porto Real da Passagem, à margem direita do Rio das Mortes. Este arraial, com o passar dos tempos, começou a pertencer à Vila São José, hoje Tiradentes, e só em 1995 aconteceu a sua emancipação. Em 1937, foi celebrada a primeira missa campal, com a benção da pedra fundamental para a construção da capela, e erguido, no local, um cruzeiro que originou o nome de Santa Cruz de Minas. Integra o Circuito Turístico Trilha dos Inconfidentes e o Circuito Estrada Real. Próximo a Cachoeira Bom Despacho, está o marco zero da Estrada Real.

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Linkagem entre Repetidores VHF utilizando a faixa de frequência UHF, isso pode?


A linkagem entre repetidores gerou dúvidas para alguns radioamadores.

Nós mantenedores das repetidoras PY4-RLB (147.330), PY4 RBZ (439.450)da cidade de Bom Sucesso, PY4-RCV(146.630) , PY4RCK (439.200) da cidade de São João del Rei e PY4-RPI (147.380) da cidade de Piumhi-MG recebemos vários pedidos de esclarecimento a cerca do assunto e buscamos a resposta, prioritariamente na própria ANATEL, tendo nos informado ser legal a utilização do respectivo link.

Para satisfazer os insatisfeitos e duvidosos, não questionando o posicionamento da ANATEL, que já foi favorável ao link, procuramos um advogado, coincidentemente radioamador - PU4 WGW-, para que interpretasse aos olhos da lei a base legal para o questionamento.

Assim dispõe o Art. 40, inciso III, da  Resolução nº 449 de 17/11/2006 / ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações (D.O.U. 01/12/2006):

"Art. 40. A transmissão simultânea em mais de uma faixa de frequências é permitida nos seguintes casos:

... III - Nas experimentações e comunicações normais que envolvam estações repetidoras ou que exijam, necessariamente, o emprego de outra faixa de frequências para complementação das transmissões."

O art. em questão é bastante claro quanto a utilização de MAIS DE UMA FAIXA DE FREQUÊNCIA, no caso a transmissão simultânea (link) VHF/UHF.

A dúvida levantada por alguns poucos radioamadores - de ser ilegal a utilização de links entre repetidoras - não prospera, pois, a princípio, se fosse ilegal, ou irregular, a ANATEL não teria fornecido a autorização para o funcionamento das estações repetidoras.

Portanto, se a repetidora está legalizada junto à ANATEL não há o que se discutir, contudo tal dúvida, se acaso permanecer, poderá ser questionada administrativamente ou judicialmente.

Enfim, conforme expressa o inciso III do art. 40 da Resolução n. 449/2006/ANATEL, numa simples interpretação, e respondendo à pergunta formulada, temos que as comunicações normais (transmissões) que envolvam estações repetidoras ou que exijam o emprego de outra faixa, no caso, V/U, É LEGAL .

Mantenedores.

"Aviação em Foco"


 Embraer EMB-110 Bandeirante

Descrição

Fabricante Brasil Embraer
Missão Aeronave de Transporte
Tripulação 2 ou 3

Dimensões
Comprimento 15,08 m
Envergadura 15,32 m
Altura 4,73 m
Área (asas) 29 m²

Peso
Peso bruto máximo 5.670 kg

Propulsão
Motores 2 motores Pratt&Whitney PT6A-34

Performance
Velocidade máxima 426 km/h
Alcance 1.900 km
Teto máximo 8.260 m

 É um avião turbo-hélice com capacidade de 15 a 21 passageiros, para uso civil ou militar, desenvolvido pela fabricante brasileira Embraer.

Histórico
No final da década de 1960 o governo brasileiro desencadeou uma política de expansão da indústria nacional, época em que havia a necessidade de se obter um avião de propósito geral, para uso civil e militar, a ser utilizado no transporte de cargas e passageiros. Desta forma promoveu o desenvolvimento de uma nova aeronave, que viesse a operar com baixo custo operacional e fosse capaz de ligar regiões remotas e dotadas de pouca infra-estrutura.
Coube a uma equipe do Centro Técnico Aeroespacial, liderada inicialmente pelo projetista francês Max Holste, a missão de desenvolver o produto.
Nasceu assim o Bandeirante, primeiro avião comercializado pela então estatal EMBRAER, e o primeiro grande projeto da empresa, com 498 unidades vendidas para diversos países, incluindo forças armadas. Foram 253 aeronaves para o Brasil e 245 para o exterior1
Usado para o transporte de passageiros, carga, busca e salvamento, reconhecimento fotográfico, originou também uma versão de patrulha marítima, o Bandeirante Patrulha, que recebeu o apelido de Bandeirulha.

Versões
EMB-100 - modelo de pré-série do projeto IPD/PAR 6504 do CTA (conhecido na FAB como YC-95) equipado com motor turboélice Pratt & Whitney Canada PT6A-20 de 550HP, janelas ovais e capacidade para oito passageiros. Foram construídos três aviões. Primeiro voo: 22 de outubro de 1968.
EMB-110 - modelo de produção inicial para transporte militar com doze lugares. Equipado com motores Pratt & Whitney Canada PT6A-27 de 680HP em naceles redesenhadas alojando completamente o trem de pouso recolhido. Comprimento da fuselagem de 13,74 m e peso máximo 5.300 kg. Primeiro voo: 9 de agosto de 1972. Designação na Força Aérea Brasileira: C-95
EMB-110A - versão de calibragem de auxílios à navegação com capacidade para até seis passageiros/operadores. Designação na Força Aérea Brasileira: EC-95
EMB-110B - versão de aerofotogrametria com câmaras Zeiss e aviônicos adicionais com capacidade para até cinco passageiros/operadores. Designação na Força Aérea Brasileira: R-95
EMB-110B1 - versão especial do EMB-110B com alternativa de conversão rápida para transporte de até catorze passageiros. Duas unidades construídas, uma para a Força Aérea do Uruguai e outra civil.
EMB-110C - versão de transporte civil com quinze (às vezes doze ou dezesseis) lugares, desenvolvido especialmente para atender o transporte aéreo regional. Cinco exemplares foram fornecidos para a Força Aérea do Uruguai.
EMB-110C (N) - versão especial do EMB-110C com dispositivos anti-gelo fornecido para a Marinha do Chile.
EMB-110E - versão de transporte executivo do EMB-110C com seis/oito lugares.
EMB-110E (J) - versão do EMB-110E com equipamento especial.
EMB-110K1 - versão de transporte militar com capacidade para 1.650 kg entregue a partir de maio de 1977. Equipado com motores Pratt & Whitney Canada PT6A-34 de 750HP, deriva ventral, comprimento da fuselagem de 14,60 m, porta de carga traseira e porta extra de passageiros/tripulação. Designação na Força Aérea Brasileira: C-95A
EMB-110P - versão de transporte civil do EMB-110K1 com dezoito lugares. Equipado com motores Pratt & Whitney Canada PT6A-27 ou PT6A-34. Primeiro voo: janeiro de 1976.
EMB-110P1 - modelo de conversão rápida passageiros/carga do EMB-110P
EMB-110P2 - modelo de conversão rápida passageiros/carga do EMB-110P com até 21 lugares, sem porta de carga e com peso máximo de 5.670 kg.
EMB-110P1 (K) - versão de conversão rápida passageiros/carga do EMB-110K1 com carga útil semelhante. Designação na Força Aérea Brasileira: C-95B
EMB-110P1SAR - versão SAR do EMB-110P1 (K) com acomodações para seis macas e peso máximo de 6.000 kg. Designação na Força Aérea Brasileira: SC-95B
EMB-110P1A - versão civil, com as sub-variantes EMB-110P2A, 110P1A/41 e 110P2A/41 iguais a P1 etc, mas com diedro dos estabilizadores horizontais de 10°, melhor isolamento acústico e outras alterações. Entregue a partir de dezembro de 1983. Designação na Força Aérea Brasileira: C-95C
EMB-11OS1 - versão de pesquisa geofísica do EMB-110C com maior volume de tanque interno da asa, haste de magnetômetro na cauda, dois operadores de equipamentos e motores Pratt & Whitney Canada PT6A-34 de 750HP. Um modelo civil vendido.
EMB-110M - versão modernizada da aeronave militar brasileira, em operação desde 2012.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Integração Nacional reconhece situação de emergência em 16 municípios.



O procedimento alcança cidades de sete Estados, atingidas por diferentes desastres naturais.

Brasília-DF, 10/10/2014 - A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, reconheceu situação de emergência em mais 16 municípios de sete Estados brasileiros, de acordo com portaria do Diário Oficial da União publicada na edição de hoje (10/10).
Afetadas pela estiagem entraram em emergência as localidades de Andaraí, Mirante e Rafael Jambeiro, no Bahia, Feira Nova, em Pernambuco, e os municípios de Buenópolis, Campo Azul, Francisco de Sá, Itacarambi e Várzea da Palma, em Minas Gerais. Outra cidade mineira que integra a lista é Chapada Gaúcha, castigada pela seca.
A mesma portaria também reconhece situação de emergência nos municípios de Bom Jesus do Sul (PR) e São Domingos do Sul (RS), ambos por chuvas intensas; em Ourinhos (SP), por vendaval, e no Novo Gama (GO), por boçorocas.
Atingidas por enxurradas foram contempladas ainda pelo procedimento as cidade gaúchas de Cândido Godoy e São João do Inhacorá.

fonte:Sala de imprensa do Minístério da Integração Nacional

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

PR-HOD sobrevoando São Jõao del Rei - MG

A alguns minutos atrás sobrevoava o centro histórico de São Jõao del Rei a aeronave PR-HOD da escola de aviação Ultrapilot.



MATRÍCULA: PRHOD

 Proprietário:ULTRA PILOT ESCOLA DE AVIACAO CIVIL LTDA
Operador:ULTRA PILOT ESCOLA DE AVIACAO CIVIL LTDA
 Fabricante:ROBINSON HELICOPTER
Modelo:R44
Número de Série:1098
Tipo ICAO :R44
Tipo de Habilitação para Pilotos:R44
Classe da Aeronave:
HELICOPTERO 1 MOTOR CONVENCIONAL
Peso Máximo de Decolagem:1088 - Kg
Número Máximo de Passageiros:003

fonte:anacconsultaaorab

terça-feira, 7 de outubro de 2014

AVIAÇÃO EM FOCO




Airbus CASA C-295

É um bimotor turbohélice desenvolvido para o transporte tático militar pela Construcciones Aeronáuticas S.A. - CASA, parte da antiga EADS, agora também Airbus.
Desenvolvido a partir da aeronave de transporte civil CASA CN-235 com fuselagem alongada, carga útil 50% maior e novos propulsores PW127G. O primeiro pedido foi da Força Aérea da Espanha.
A aeronave é usada por diversas forças aéreas ao redor do mundo. Atualmente compete em diversas concorrências, normalmente com o Alenia C-27J Spartan. Tem sido proposto como aeronave de patrulha marítima, conhecido por Persuader, com o sistema de missão Casa FITS (Fully Integrated Tactical System).
No Brasil
A aeronave foi selecionada na concorrência do programa CL-X, que visava dotar a Força Aérea Brasileira de um transporte médio que substituísse os De Havilland Canada DHC-5 Buffalo (C-115) no apoio ao Sistema de Proteção da Amazônia (SIPAM) e ao Projeto Calha Norte, que auxilia populações em zonas remotas da Amazônia.
A sua opção pautou-se pelo custo unitário e operacional mais baixo em relação a outras aeronaves de sua categoria, como o C-27. Baseado em uma aeronave civil, é uma aeronave de transporte logístico mais eficiente, mas não possui as mesmas capacidades do C-27, projetado desde o início como transporte militar, para atuar próximo a linha de frente.

O C-295 será utilizado para diversas funções: transporte tático e logístico, lançamento de pára-quedistas, cargas ou evacuação médica.
Foi designado pela FAB como C-105 Amazonas.
Especificações (C-295M)
Descrições gerais
Tripulação: 2
Capacidade: 71 soldados, 41 paraquedistas, 27 macas, 5x paletes de 2,24 m x 2,74 m ou 3x veículos leves
Carga total 9 250 kg (20 400 lb)
Comprimento: 24,50 m (80 ft)
Envergadura: 25,81 m (85 ft)
Altura: 8,60 m (28 ft)
Área alar: 59 m² (635 ft²)
Peso de decolagem: 23 200 kg (51 100 lb)
Motorização
Número de motores: 2x
Tipo do motor: Turboélice
Fabricante/modelo: Pratt & Whitney Canada PW127G
Potência por motor: 1 972 hp (1 470 kW)
Descrição do propulsor/hélice: Hélices de seis pás modelo Hamilton Standard 586-F
Performance
Velocidade máxima: 576 km/h (358 mph)
Velocidade total em Nó: 311 kn (576 km/h)
Alcance: 5 400 km (3 360 mi)
Alcance bélico: 4 600 km (2 860 mi)
Tecto de serviço: 9 100 m (29 900 ft)
Pista máx. decolagem (MTOW): 670 m (2 200 ft)
Distância para aterrissagem: 320 m (1 050 ft)

fonte:kipedia.org

sábado, 4 de outubro de 2014

Você sabe o que queima a saída do Rádio?



Vamos falar rapidamente dos fatores externos.

Uma coisa que queima fácil a saída do seu rádio é o conector da antena. Isso mesmo!
Sabe aquele buraquinho (fêmea) onde o conector da antena entra (macho) e depois você conecta a parte externa?
Justamente aquele conector, o fêmea que vem na carcaça do rádio, de fábrica, está com a qualidade cada dia pior.
Uma pequena folga é o suficiente para queimar a saída do seu rádio.
Outra coisa é a fonte com voltagem acima dos 13,8 v ou abaixo dos 12 v.
Mas hoje quero falar dos fatores internos de seu rádio.
Quando falamos em abrir potência, o leigo pensa logo que é abrir os trimpots e está resolvido. O problema é que o SSB trabalha com pulsos de altos e baixos, proporcionando picos de potência elevados se comparados a Amplitude Modulada AM. Mas o que isto quer dizer?

Calma, o melhor está por vir.

Você sabía que aquele trimpot que "ajusta" os picos máximos serve como proteção contra ROE alta?
Note que quando o trimpot está atuando, a potência do rádio é bem alta apenas onde a ROE é baixa, nos canais onde a ROE sobe, "proporcionalmente" o "limitador" atua de acordo com a reflexão da estacionária.

Isto mesmo, faça o teste agora!
Aliado a isso, os Rádios PX, ou Citizen Band, possuem um diodo zenner em paralelo na saída do rádio, este fecha ou diminui a voltagem do coletor ou gate a medida que a temperatura do transistor sobe, deixando-o transmitir 100% apenas quando está em temperatura adequada, ou seja, baixa.
Isso responde porque seu rádio novo vai perdendo potência a medida que esquenta?
Amigo, não palite seu rádio. Estas peças estão ali com uma finalidade, deixe-as trabalhar.

fonte:py4ej

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Mudanças no trânsito no centro de São João del-Rei MG


Na manhã da última quinta-feira, 02, o Departamento de Trânsito da Prefeitura Municipal de São João del-Rei promoveu mudanças no trânsito no centro da cidade. O setor instalou as placas nos postes, proibindo estacionamento e sinalizou com cones e mais placas, a cerca de um metro de altura, além de enviar dois agentes de trânsito ao local, para fiscalizar e orientar os motoristas. De acordo com um dos agentes, ainda houve quem tentasse utilizar as vagas, mesmo vendo as placas no local. Foi notado também que alguns condutores ainda não ficaram à vontade para utilizar a nova pista
A área modificada fica na Avenida Tancredo Neves, ao lado do Coreto, no trecho entre as Ruas Amélia Ribeiro Guedes e Travessa Lopes Bahia. Um dos objetivos é a melhoria do tráfego e fluxo de veículos na região. Com o estacionamento antigo, ali, apenas uma pista ficava liberada, tanto para seguir pela avenida, como para virar em direção à Ponte Benedito Valadares e Avenida Tiradentes.
Do outro lado do Coreto, momentaneamente, o estacionamento também está interditado, desde a próxima segunda-feira. São os preparativos e montagens de tendas da FECIC, a maior Feira de Indústria e Comércio da região, promovida pela Associação Comercial e que conta com o apoio da Prefeitura. O evento acontecerá entre os dias 9 e 12 de outubro. Após a feira, os trabalhos de desmontagem das tendas, estandes e equipamentos devem manter a pista interditada até o dia 17 de outubro, aproximadamente.
Perto da Ponte da Cadeia, um pequeno trecho também está com nova sinalização. O estacionamento está proibido desde a loja Realce até a esquina da Rua Arthur Bernardes. A prefeitura agradece a compreensão e pede a colaboração de todos os condutores e motoristas, em geral.

fonte:http://www.saojoaodelrei.mg.gov.br/